Dependência Alcoólica

Dificuldade do Usuário de Álcool em Buscar Tratamento

A licitude da substância influencia muito em como tratamos da dependência da mesma, por isso há uma grande dificuldade do usuário de álcool em buscar tratamento. Sendo assim, muitas famílias não dão a devida atenção às pessoas que são alcoólatras justamente pelo álcool estar tão culturalmente enraizado em nossos costumes.

Sendo assim, desde muitos séculos atrás, o álcool esteve presente na maioria das vezes em comemorações, festejos nas cortes, nos lamúrios da classe plebéia das grandes cidades históricas do passado. Chineses, fenícios, mesopotâmicos, romanos e na idade medieval o álcool sempre esteve presente, seja por parte do uso da cevada ou vinho.

Entretanto, mesmo presente na sociedade atual, devido às mudanças na maneira como a sociedade se estabelece atualmente, o alcoolismo é mais do que um consumo exagerado, uma mania ou um vício. O alcoolismo é uma dependência química extremamente difícil de tratar justamente devido à sua licitude.

A sociedade moderna exige cada vez mais de nós mesmos. Ao mesmo tempo que criamos o conforto para vivermos melhor, aumentando a expectativa de vida, também nos multiplicamos aos extremos. Com isso, aumentamos a concorrência e os que mais tiverem um desempenho se sobressaem perante os demais.

Somos instigados cada vez mais a trabalhar, comprar bens de consumo, ter filhos, ter uma vida em que o livre arbítrio é regido pela sociedade capitalista que sequer paramos para pensar o quanto caótico estamos deixando o mundo em que vivemos. E em contrapartida, com toda essa densidade populacional atual, maior os problemas criados e a serem enfrentados.

Um dos maiores pesares é a ansiedade crônica. Corremos contra o tempo em todos os sentidos justamente para poder dar conta de “conquistarmos o tão sonho individual”. Casa, carro, filhos, boa vida, viagens, alimentação de primeira e etc. Entretanto, não somos milhares, nem milhões, mas sim quase 8 bilhões de pessoas no mundo e ainda por cima falamos de desenvolvimento sustentável.

Apesar de sermos altamente produtivos hoje, desenvolvemos muitos problemas de saúde, e como fuga dessa rotina exaustiva de trabalho temos comportamentos compulsivos e obsessivos que infelizmente além de escape, também levam a problemas seríssimos de saúde física e mental.

Sendo assim nós das Clínicas Viver Clin entendemos veementemente a dificuldade do usuário de álcool em buscar o tratamento. Entretanto, vamos ajudar os nossos leitores sendo eles familiares de pessoas que sofrem com o alcoolismo ou propriamente indivíduos que sofrem com o álcool a tomar as medidas necessárias para recompor a vida.

Você é um alcoólatra?

Antes de darmos continuidade a essa matéria, é importante salientar que pessoas que começam o tratamento da dependência química e que tem a noção que são usuários compulsivos e que não possuem controle, são os pacientes que maior chances de se recuperarem possuem.

Por isso, antes de você descobrir se é um alcoólatra ou um dependente de álcool é interessante observar aspectos importantes sobre a doença. Por exemplo, existem várias classificações de uso: Esporádico, recreativo, diário moderado, esporádico abusivo e por fim compulsivo obsessivo. Neste último já entra a questão da dependência química mesmo.

  1. Esporádico

No uso esporádico, a pessoa que realiza o consumo de álcool não é considerada dependente ou alcoólatra. Neste uso, é comum dizermos que o consumo de bebidas alcoólicas acontece de vez em quando. Em uma data ou ocasião especial, em festas, mas não é um consumo que afeta a vida de quem o faz. Aquela cervejinha no final de tarde um dia ou outro entra neste tipo de consumo, o esporádico

  1. Recreativo

No uso recreativo é comum falarmos o termo “beber socialmente”. Essa expressão remete ao consumo de álcool de maneira recreativa como em ocasiões especiais onde há mais pessoas. Festas de gala, casamentos, churrascos, aniversários, natal e virada de ano. Tomar um vinho, uma cerveja ou até mesmo uma caipirinha na praia com os amigos está dentro de um consumo recreativo saudável

  1. Diário Moderado

Neste, apesar de ser recorrente, não pode ser classificado como alcoolismo. Existem pessoas que, seja por saúde ou por questão de gosto, fazem o consumo de bebidas alcoólicas de maneira diária moderada. Um exemplo é aquela famosa cervejinha depois do trabalho. Ou aquela taça de vinho todos os dias depois da janta. É controlado, é saudável e não é relativo à dependência.

  1. Esporádico Abusivo

Já neste tipo de uso, as coisas começam a se complicar. A pessoa que começa a beber demais, ao ponto de passar dos limites, mesmo que seja esporadicamente está começando a sofrer dos prejuízos da bebida. Sendo assim, o indivíduo entra em estado de embriaguez toda vez que sai com os amigos. Aquela famosa pessoa do “rolê” que sempre passa do ponto toda vez, e que faz o inimaginável.

  1. Compulsivo e Obsessivo

Este já é o uso mais prejudicial, quando já se está em fase de dependência do álcool. É nesta fase que a palavra controle não significa nada. Uma ida ao bar acarreta em coma alcoólico, uma festa se torna vexame e humilhação.

É impossível passar um dia sequer sem beber. Seja para ir ao trabalho, seja para sair dele. Às vezes a rotina estressante e exaustiva faz com que a pessoa, mesmo sabendo as consequências impactantes de trabalhar sob efeito do álcool, faz o consumo durante o expediente e horário de almoço

Sendo assim, pessoas alcoólatras começam a se isolar em prol a defender o uso da substância, já que fica difícil socializar com a bebida. Conjuntamente enxergar a dificuldade do usuário de álcool em buscar tratamento é algo inimaginável.

Uma Solução Simples

Você é bom em admitir quando faz alguma coisa de errado? Você conseguiria olhar para si mesmo, mesmo perdendo tudo e todos em prol às bebidas alcoólicas e dar um passo decisivo na sua vida?

Se a sua resposta foi SIM, entre em contato conosco das Clínicas Viver Clin. Nós atuamos com uma ênfase grande no tratamento de pacientes que sofrem do alcoolismo e que não conseguem tomar as rédeas da própria vida devido ao consumo compulsivo de bebidas alcoólicas.

Procurando o atendimento correto, você conseguirá mesmo vagarosamente, ir treinando o seu cérebro a reconsiderar o uso e o ímpeto de recair na bebida. Além do mais, trabalhar os gatilhos que fazem com que se recaia na substância é devidamente importante para que seja feito um tratamento com a máxima assertividade e cuidados necessários.

Renan Rugolo Re

Postagens recentes

Entenda o que acontece com o seu corpo quando você usa drogas

Entenda o que acontece com o seu corpo quando você usa drogas. Os prejuízos ao…

10 meses atrás

Qual melhor clínica de recuperação química na região de Limeira?

Qual melhor clínica de recuperação química em Limeira? Esse é um trabalho para as Clínicas…

10 meses atrás

Alcoolismo mata?

O consumo de bebidas alcoólicas entre os anos de 2013 a 2015 foi responsável em…

11 meses atrás